Os 5 ritos tibetanos: a fonte da juventude duradoura

Quando se trata da busca pela aparência jovem e um vigor que desafia o tempo, muitos segredos e práticas têm sido perseguidos ao longo da história.

os 5 ritos tibetanos blog yoga ou ioga juventude

Mas o que se poderia esperar dos antigos e sábios monges do Tibete? Uma prática poderosa que promete justamente isso: longevidade e saúde.

Convidamos você a mergulhar no universo dos 5 Ritos Tibetanos, um conjunto de exercícios que mais parecem um elixir mágico contra o avanço da idade.

Seja você um entusiasta da boa forma ou alguém em busca de paz interior e energia, esta leitura é para você!

Por que praticar os oinco ritos? Para:

  • Estimular uma mente calma e focada
  • Garantir um corpo jovem e dinâmico
  • Melhorar a energia vital para o seu dia a dia

Prepare-se para começar suas manhãs de uma maneira totalmente nova, acordando corpo e mente com práticas milenares que têm feito a diferença na vida de muitas pessoas.

Vamos explorar juntos estes rituais que são um verdadeiro tesouro dos Lamas tibetanos.

Embarque conosco nesta jornada de descoberta e transformação!

Qual é a história dos 5 ritos tibetanos?

Os Cinco Ritos Tibetanos constituem um conjunto milenar de exercícios revestidos de mistério e sabedoria ancestral.

Embora suas origens exatas permaneçam envoltas em incertezas, diversos relatos sugerem que essas práticas vigorosas têm sido transmitidas por mais de 2.500 anos, ecoando a partir das alturas serenas do Himalaia e permeando a cultura espiritual do Tibet.

Esses ritos, que estabelecem um vínculo profundo com a prática do yoga, compartilham de uma relação intrínseca que vai além do senso comum.

Uma análise atenta revela que eles podem ser vistos como uma vertente peculiar do yoga que, ao longo dos séculos, adquiriu características distintas em relação à Hatha Yoga tradicional.

Enquanto o Hatha Yoga enfatiza a manutenção prolongada dos asanas, os movimentos dos Cinco Ritos Tibetanos são marcados pela dinâmica e pela fluidez, promovendo uma experiência de rejuvenescimento e vitalidade.

Os 21 Ritos Tibetanos
  • Caetano, Eneida (Author)
  • 128 Pages – 02/20/2015 (Publication Date) – Clube de Autores (Publisher)

Livro a “Fonte da Juventude”

O livro a Fonte da Juventude, escrito por Peter Kelder, compartilha a sabedoria milenar do Tibete: os ritos tibetanos.

Há milhares de anos, os Lamas praticam diversos exercícios que trazem uma sensação de juventude para o espírito, além de reduzir os danos do envelhecimento no corpo.

Esses exercícios são os 5 ritos tibetanos. O livro narra a história do coronel Bradford, que morou no Tibete no século passado.

Peter Kelder, autor do livro, fala sobre a experiência que o coronel teve quando serviu na Índia e conheceu os habitantes da região.

os 5 ritos tibetanos blog yoga ou ioga a fonte da juventude

Os nativos contavam histórias interessantes sobre os Lamas, que possuem um grande conhecimento sobre a fonte da juventude.

Kelder revela como conheceu o coronel Bradford e o processo de sua transformação. Bradford conheceu técnicas e exercícios simples, capazes de melhorar a saúde física, emocional e espiritual.

Livro A fonte da Juventude →Ver na Amazon

Como praticar os 5 ritos tibetanos?

De acordo com a sabedoria ancestral dos monges, praticar os Cinco Ritos Tibetanos ao despertar pode renovar sua energia e serenar sua mente para enfrentar o dia.

Existem momentos, contudo, em que as primeiras horas da manhã não permitem tal prática.

Mas não há motivo para preocupação, pois esses ritos podem ser integrados ao seu dia em qualquer momento de pausa.

Apenas evite realizá-los logo após as refeições; um estômago vazio é ideal para a prática.

Reavalie sua rotina e considere substituir atividades menos produtivas por esses poderosos ritos tibetanos.

Dedicando somente 10 a 20 minutos diários, você colherá benefícios surpreendentes. Inicialmente, faça cada rito três vezes, aumentando gradativamente até alcançar 21 repetições.

E lembre-se de um segredo: firme-se na prática diária por 21 dias consecutivos.

Este é o tempo necessário para que mente e corpo assimilem e transformem a ação em um hábito duradouro.

Uma vez firmado o hábito, os Cinco Ritos Tibetanos tornar-se-ão uma parte valiosa da sua rotina, da qual você não mais abrirá mão.

Agora que você está ciente de como incorporar esses exercícios ao seu cotidiano, vamos explorá-los um a um.

Adicionalmente, entre um rito e outro, sugiro breves intervalos com posições de yoga, que são extremamente benéficas para relaxar as áreas mais exigidas do corpo, permitindo que você prossiga com os ritos sem tensão e com total segurança.

Primeiro rito tibetano

os 5 ritos tibetanos blog yoga ou ioga rito 1
  • Inicie sua prática adotando a postura clássica do primeiro rito tibetano, Tadasana, conhecida como a posição da montanha: posicione seus pés paralelos e alinhados com a largura dos quadris, mantendo as mãos relaxadas ao lado do corpo.
  • Eleve os braços até que fiquem alinhados com os ombros, mantendo as palmas voltadas para o chão.
  • Neste momento, inicie uma rotação suave para a direita, em sentido horário, girando sobre os pés em aproximadamente 90 graus a cada volta, procurando sempre retornar à postura inicial com precisão.
  • Se possível, complete 21 repetições. No entanto, é comum sentir uma leve tontura nos primeiros movimentos.

Não se alarme, isso é normal. Prossiga até o número de giros que conseguir executar com conforto, sem permitir que a tontura tome conta.

Após concluir, retorne à posição de Tadasana e permaneça imóvel, respirando calmamente por alguns instantes.

Para minimizar o movimento da cabeça e evitar tontura, procure fixar o olhar em um ponto à sua frente durante a maior parte da rotação.

O primeiro rito tibetano oferece inúmeros benefícios, ativando todos os chakras e favorecendo o livre fluxo de energia por todos os centros energéticos do corpo.

Segundo rito tibetano

os 5 ritos tibetanos blog yoga ou ioga rito 2
  • Para praticar o segundo rito tibetano, você deve se deitar de costas com os braços estendidos ao longo do seu corpo.
  • As mãos ficam viradas para baixo e as pernas devem ficar bem unidas.
  • Erga a sua cabeça como se fosse olhar para o umbigo.
  • Contraia o abdômen e eleve as pernas, com os joelhos retos, até ficarem na vertical.
  • Depois, desça as pernas e apoie a cabeça no chão, até voltar à posição inicial.
  • Relaxe e repita o ritual.

Após a realização deste precioso ritual, aconselho-lhe a usufruir dos benefícios do repouso em Apanasana.

Essa postura é facilmente alcançada ao trazer os joelhos gentilmente em direção ao peito, envolvendo-os com os braços em um abraço acolhedor.

Atente-se, pois este exercício pode solicitar consideravelmente a área lombar. Sendo assim, sugiro que inicie com pequenas flexões dos joelhos, intercalando-os entre os movimentos.

Essa prudência assegurará a proteção de sua lombar, evitando desconfortos.

Com a prática e maior intimidade com o ritual, você pode se desafiar estendendo as pernas a cada movimento.

Quanto ao número de repetições, seja moderado – permita que seu corpo se adapte progressivamente ao exercício.

O segundo ritual é especialmente benéfico para os primeiros 5 chakras.

Ele contribui para o fortalecimento das pernas, pescoço e músculos abdominais, além de estimular os órgãos localizados na região abdominal e promover um extenso alongamento das costas.

Terceiro rito tibetano

O terceiro rito é praticado com os joelhos no chão.

os 5 ritos tibetanos blog yoga ou ioga rito 3
  • Deixe o corpo ereto e os braços estendidos, com as palmas das mãos junto à lateral das coxas.
  • Dobre a parte superior das costas para trás (mas sem mexer a pélvis).
  • Mexa a cabeça com cuidado e olhe para cima.
  • Os cotovelos vão para o lado, para que você consiga abrir o peito e os ombros.

Execute esta prática 21 vezes, ou até perceber que consegue realizá-la livremente, sem qualquer sensação de desconforto ou tensão.

Após concluir, entregue-se ao descanso em Balasana, a postura da criança, permitindo-se algumas respirações serenas e profundas.

Adote esta posição confortável alongando a parte posterior dos pés sobre o chão, acomodando as nádegas sobre os calcanhares, repousando as mãos suavemente ao longo do corpo e deixando a testa tocar gentilmente o tapete.

Em contrapartida, o terceiro rito tibetano apresenta-se como uma versão dinâmica de Ustrasana, a postura do camelo.

Este exercício atua de forma benéfica sobre o 3º, 4º e 5º chakras (respectivamente Plexo Solar, Cardíaco, Laríngeo), promovendo a abertura do peito e ombros, o alongamento da região da garganta, o relaxamento dos órgãos abdominais e o aprimoramento da respiração.

Quarto rito tibetano

os 5 ritos tibetanos blog yoga ou ioga rito 4
  • Sente-se com as costas bem retas, pernas esticadas para frente e ombros abertos.
  • As palmas das mãos ficam apoiadas no chão. No yoga, essa posição é conhecida como Dandasana.
  • Inspire levemente e levante a pélvis para cima, formando uma “ponte” com o seu corpo. Para fazer isso, pressione as mãos e os calcanhares no solo.
  • A pelve deve ficar na mesma altura dos ombros e joelhos. Inspirando, leve a cabeça para trás, erguendo o corpo e dobrando os joelhos.
  • Volte à postura original, com as costas retas e pernas estendidas.

Quinto rito tibetano

os 5 ritos tibetanos blog yoga ou ioga rito 5

O quinto exercício é uma fascinante transição dinâmica entre duas posturas icônicas do yoga: o Adho Mukha Svanasana (Cachorro Olhando para Baixo) e o Urdhva Mukha Svanasana (Cachorro Olhando para Cima).

  • Inicie em posição de quatro apoios, alinhando os ombros diretamente sobre os pulsos e mantendo a pelve alinhada com os joelhos.
  • Ao expirar, eleve o quadril para adentrar na postura do Cachorro Olhando para Baixo.
  • Estique as pernas, aproxime os calcanhares do chão e abra bem os dedos das mãos.
  • Rode os cotovelos para fora e mantenha os ombros relaxados.
  • Na inspiração, suavemente abaixe a pelve em direção ao chão, posicione os ombros sobre os pulsos e ofereça um arco elegante à sua coluna, elevando o olhar.
  • Se estiver ao seu alcance, direcione o olhar para cima; caso contrário, mantenha-o à frente.
  • Agora, você estará na variação da postura do Cachorro Olhando para Cima.

Engaje-se na fluidez deste movimento, alternando entre as duas posturas por 21 vezes ou até encontrar ritmo e conforto.

Este exercício oferece um desafio encantador, harmonizando força e flexibilidade.

Se você está iniciando sua jornada no yoga, recomenda-se executar a transição de forma lenta e consciente, respeitando os limites do seu corpo.

Com a prática, a velocidade e a fluidez naturalmente se intensificarão.

Para uma compreensão mais profunda, recomendo a leitura deste livro.

Os 21 Ritos Tibetanos
Os 21 Ritos Tibetanos – exercícios – meditação – revitalização – rejuvenescimento” – O livro ensina como fazer os 21 ritos, os benefícios fisiológicos e sutis de cada um e como escolher sua própria sequência em momentos de crise.

Benefícios dos 5 ritos tibetanos?

Assim como a saudação ao sol desperta o corpo com sua energia vital, os 5 Ritos Tibetanos são um convite ao rejuvenescimento matinal, inaugurando o dia com plenitude e bem-estar.

Segundo a sabedoria ancestral dos monges tibetanos e corroborado pela ciência contemporânea, a prática diária desses exercícios é uma fonte de juventude para o corpo e mente, proporcionando uma sensação de vigor e leveza inigualáveis.

Esses rituais são comparáveis ao yoga e podem ser vistos como investimentos de curto prazo que rendem um tesouro de benefícios a longo prazo.

Desvendemos os motivos pelos quais os 5 Ritos funcionam tão bem e os milagres que operam em nossa saúde.

  • Praticar exercícios físicos é o combustível para elevar seus níveis de energia, garantindo um início de dia repleto de vitalidade e disposição.
  • É o remédio natural mais eficaz para acalmar a mente e combater o estresse, promovendo bem-estar e tranquilidade.
  • A flexibilidade do corpo se aprimora, enquanto a força se distribui harmoniosamente pelo corpo, beneficiando especialmente pernas, quadris, abdômen, costas, braços e ombros.
  • A prática regular aperfeiçoa a respiração, enquanto a postura ganha elegância e correção, afastando as indesejadas dores nas costas.
  • Para aqueles que desejam emagrecer, os exercícios são aliados valiosos no processo de perda de peso, contribuindo para o reequilíbrio físico e emocional.
  • O sistema digestivo também se beneficia, pois a atividade física estimula os órgãos abdominais, otimizando suas funções.
  • Mulheres encontram alívio nos sintomas menstruais e da menopausa, melhorando significativamente sua qualidade de vida.
  • Finalmente, a prática equilibra os chakras e, consequentemente, as glândulas endócrinas associadas, trazendo harmonia para corpo e mente.

Todos os 5 ritos tibetanos são importantes e trabalham em conjunto.

No começo, não há problema algum em começar com menos repetições.

Ao longo das semanas, ficará mais fácil chegar no número de 21 repetições.

É realmente fascinante como práticas simples e diárias podem ser tão transformadoras.

Contudo, vale ressaltar que, à semelhança das diversas posturas do yoga, os Cinco Ritos também apresentam contraindicações que devem ser observadas. Informe-se e pratique com consciência para uma experiência segura e enriquecedora.

Contraindicações

Os 5 rituais tibetanos são práticas benéficas que promovem o bem-estar.

Contudo, é preciso atenção, pois em determinadas condições, é necessário evitar ou adaptar esses exercícios para prevenir danos à saúde.

O yoga nos orienta a respeitar nossos limites e iniciar a prática conforme a nossa capacidade atual. Ignorar suas condições físicas ao tentar replicar o que é visto em vídeos pode acarretar lesões.

É prudente realizar uma avaliação de sua condição física antes de começar, visando um progresso seguro e adaptado às suas necessidades.

Casos em que os ritos devem ser evitados ou praticados com orientação:

  • Se você possui hérnias ou problemas vertebrais, como deslizamento das vértebras.
  • Se apresenta quadros de hipertireoidismo.
  • Se sofre de hipertensão arterial.
  • Se está grávida.
  • Se enfrenta problemas cardíacos.

Para qualquer questão de saúde, é fundamental consultar um instrutor ou médico antes de iniciar esta ou qualquer prática de yoga.

Para os iniciantes, é recomendável introduzir os exercícios progressivamente, permitindo que o corpo se ajuste aos novos movimentos.

Comece realizando cada ritual de 3 a 5 vezes e, gradualmente, aumente as repetições até alcançar 21, conforme a tradição sugere.

Conclusão

Em suma, os 5 ritos tibetanos são muito mais do que uma série de exercícios; eles são um convite à transformação pessoal, à conquista de um vigor e juventude que transcendem a contagem dos anos.

Ao abraçar essa prática milenar, você não apenas estará promovendo uma melhor qualidade de vida física, mas também estará nutrindo seu espírito e aprofundando a conexão com seu eu interior.

O caminho para uma existência plena e vibrante passa por dar atenção ao que é ancestral e sábio, e os monges do Tibete certamente tinham conhecimento disso.

Portanto, ao adotar os 5 ritos tibetanos em sua vida, você estará herdando um legado de saúde e equilíbrio que tem resistido ao teste do tempo.

Que este artigo sirva como um ponto de partida para uma jornada de autodescoberta e renovação.

Que cada movimento, cada respiração e cada momento de pausa seja uma celebração do presente e um passo em direção ao bem-estar duradouro.

Abra espaço em seu dia e em seu coração para os 5 ritos tibetanos, e permita-se florescer em todas as estações da vida. Boa prática e longa vida!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima