Marichyasana A, B, C, D: a postura do sábio Marichi

No universo do yoga, cada asana (postura) carrega consigo uma história, um propósito e uma rica tapeçaria de benefícios para o corpo e a mente.

Marichyasana a b c d postura marichi I II III IV

O marichyasana ou a postura de Marichi, é um desses asanas que exemplifica a profunda interligação entre a tradição antiga e a moderna prática de yoga.

Marichi, traduzido como um raio de luz, é também o nome de um dos sete grandes sábios – ou rishis – da mitologia hindu.

E, assim como a luminosidade do sábio Marichi, essa postura tem o poder de iluminar nosso caminho no tapete de yoga e, por extensão, em nossa vida cotidiana.

Originária dos ensinamentos do yoga clássico, a postura de Marichi é conhecida tanto por sua capacidade de intensificar a concentração como por seus benefícios físicos, ajudando na mobilidade da coluna, na abertura dos quadris e no fortalecimento do trato digestivo.

Neste artigo, vamos a fundo na essência e na técnica de marichyasana I, explorando seus benefícios e oferecendo dicas para uma prática segura e eficaz. Continue conosco!

Como fazer a postura marichyasana I (A)

Praticar a postura de Marichi (marichyasana I) exige atenção à alinhamento e respeito aos limites do próprio corpo.

Este asana é benéfico por várias razões, mas é preciso executá-lo corretamente para aproveitar seus benefícios e evitar lesões.

Aprimore a sua prática com os melhores acessórios para yoga: Escolha aqui

Marichyasana A postura marichi I
  • Comece sentando-se no tapete com as pernas estendidas à sua frente.
  • Mantenha a coluna ereta e os pés flexionados em sua direção.
  • Flexione o joelho direito e coloque o pé direito no chão, perto do quadril direito, com o calcanhar o mais próximo possível do osso do assento.
  • A perna esquerda deve permanecer ativa e estendida, com os dedos dos pés apontando para cima.
  • Inspire e levante os braços para o céu, alongando a coluna.
  • Ao expirar, incline-se para a frente a partir dos quadris, mantendo a coluna longa.
  • Envolva o braço direito em torno do joelho direito dobrado e tente alcançar a mão esquerda atrás de sua lombar.
  • Se isso não for possível inicialmente, você pode usar uma alça ou cinto de yoga para ajudar a conectar as mãos.
  • Direcione seu queixo em direação ao pé da perna estendida.
  • Priorize o movimento em direção ao pé do que a tocar o joelho com a testa.
  • Verifique se os bandhas estão ativos.
  • Em cada inspiração, alongue a coluna e, em cada expiração, tente aprofundar um pouco mais na postura.
  • Para sair da postura, solte as mãos e desenrole lentamente. Estenda a perna direita e repita do outro lado.

Dicas importantes:

  • Não force a conexão das mãos atrás das costas; utilize acessórios se necessário.
  • Lembre-se de que a flexibilidade e a amplitude de movimento variam de pessoa para pessoa. Respeite seus limites.
  • Como em todas as posturas, é essencial aquecer adequadamente antes de tentar marichyasana I, especialmente se você é novo na prática.

Benefícios da marichyasana

A postura marichyasana I é uma asana de alongamento e torção que traz uma série de benefícios para o corpo e a mente.

A torção aplicada ao abdômen ajuda a massagear os órgãos internos, promovendo uma melhor digestão e ajudando a aliviar a constipação.

As torções em geral são consideradas posturas desintoxicantes, pois ajudam a estimular a circulação e a eliminar toxinas do sistema.

A postura ajuda a melhorar a flexibilidade e a mobilidade da coluna vertebral, estendendo-se desde a região lombar até a cervical.

A marichyasana I alonga os músculos dos ombros, das costas e dos isquiotibiais. Isso é benéfico para a saúde muscular e para melhorar a amplitude de movimento.

Ao dobrar o joelho e puxar o pé em direção ao quadril, você estará trabalhando na abertura e flexibilidade dos quadris.

A postura ajuda no alívio de tensões nas costas e ombros, áreas frequentemente afetadas pelo estresse e pela má postura.

A combinação de torção e equilíbrio exige foco e concentração, ajudando a treinar a mente para estar presente no momento.

As torções são conhecidas por equilibrar o sistema nervoso, o que é útil para acalmar a mente e reduzir os sintomas de ansiedade e estresse.

A postura, quando mantida, ajuda a fortalecer os músculos das costas e do abdômen.

A natureza de torção de marichyasana I auxilia no aumento da capacidade pulmonar ao expandir e abrir as costelas, melhorando a respiração profunda.

Variações

Marichyasana é uma série de posturas e cada variação tem suas características únicas. Marichyasana I é apenas uma das variações.

Vejamos agora algumas das outras variações de marichyasana e suas características distintas:

Marichyasana II (B)

Marichyasana B postura marichi II
  • Comece na mesma posição sentada de marichyasana I.
  • Dobre o joelho direito como em marichyasana I, mas mantenha a perna esquerda dobrada, com o pé esquerdo próximo ao quadril esquerdo.
  • Realize a mesma torção, tentando envolver o braço direito em torno do joelho direito e unir as mãos atrás das costas.

Marichyasana III (C)

Marichyasana C postura marichi III
  • Inicie sentando-se com ambas as pernas estendidas à sua frente.
  • Dobre o joelho direito e posicione o pé direito no chão do lado interno da coxa esquerda.
  • Rode o tronco para a direita e envolva o braço esquerdo em torno do joelho direito.
  • Tente unir as mãos atrás das costas, assim como nas variações anteriores. Se não for possível, pode apoiá-las no chão, atrás de você.
  • Direcione seu olhar por cima do ombro oposto à perna que está estendida.

Marichyasana IV (D)

Marichyasana D postura marichi IV
  • Semelhante a marichyasana II, mas com uma torção adicional.
  • Com a perna esquerda dobrada (como em marichyasana II), gire o tronco para a direita, envolvendo o braço esquerdo em torno do joelho direito.
  • Tente alcançar e unir as mãos atrás das costas.

Precaução

Praticar qualquer asana, incluindo as variações de marichyasana, requer consciência e atenção às precauções para garantir uma prática segura e beneficiar ao máximo.

Pessoas com problemas na coluna, como hérnia de disco ou lesões nas costas, devem abordar marichyasana com cautela.

Sempre é bom consultar um médico ou fisioterapeuta antes de tentar novas posturas.

Se você tiver qualquer condição gastrointestinal aguda, é aconselhável evitar ou ser cauteloso com as torções, pois elas podem exercer pressão sobre a região abdominal.

Pessoas com pressão arterial elevada devem praticar posturas de torção com cuidado e, idealmente, sob a orientação de um instrutor qualificado.

Se você tem problemas nos ombros, seja cauteloso ao tentar alcançar e unir as mãos atrás das costas.

As mulheres grávidas devem ser cautelosas ao praticar torções e devem adaptar a postura conforme necessário.

Se você tem problemas nos quadris ou joelhos, é crucial entrar e sair da postura lentamente e evitar forçar ou ir além dos seus limites.

Acessórios para yoga: tapetes, blocos, bolster, almofadas e mais - Escolha aqui

Se sentir dor (em vez de um alongamento saudável) em qualquer postura, é essencial parar imediatamente e, se necessário, consultar um especialista.

Nem todos os corpos são iguais. Uma postura que é fácil para uma pessoa pode ser desafiadora para outra.

O importante é ouvir seu corpo e praticar dentro de seus limites.

Conclusão

Marichyasana, em todas as suas variações como vimos, oferece uma jornada profunda de conexão entre corpo e mente, honrando as tradições ancestrais do yoga.

Cada torção, flexão e extensão nos convida a explorar nossos limites internos, promovendo uma profunda conscientização, alinhamento e respeito pelo próprio corpo.

Com seus inúmeros benefícios, desde a promoção da saúde digestiva até o fortalecimento da coluna, esta postura é uma incorporação valiosa em qualquer prática de yoga.

No entanto, como qualquer asana, a chave para aproveitar ao máximo marichyasana está na abordagem com consciência, paciência e uma disposição para ouvir o que nosso corpo tem a dizer.

Posturas como marichyasana nos lembram da importância de pausar, respirar e voltar-se para dentro, encontrando equilíbrio e clareza em meio ao caos.

Portanto, ao integrar marichyasana à sua rotina de yoga, faça-o com intenção e reverência, reconhecendo a sabedoria antiga por trás de cada movimento e a luz interior que cada um de nós carrega dentro de si.

Natarajasana: a postura do dançarino

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima