Prana yoga: o sopro de vida do universo

Prana é um termo em sânscrito que se refere à energia vital presente em todo o Universo.

Essa força invisível é a base da vida e permeia todas as coisas, estando no centro de filosofias e práticas como o Yoga e o Ayurveda.

o que é prana yoga ou ioga

Compreender o prana é adentrar no entendimento mais profundo sobre o que anima cada ser vivo e o que conecta tudo o que existe.

Características do prana

  • Energia absoluta: em sânscrito, prana significa “energia absoluta” ou “força vital”.
  • Onipresente: o prana está em tudo e em toda parte. É o que confere movimento e vida ao cosmos.
  • Além da matéria: apesar de estar em todas as formas de matéria, o prana é essencialmente diferente dela.

Nossa conexão com o prana é mais evidente na forma como respiramos.

O oxigênio que inalamos está carregado com essa energia vital, e a qualidade da nossa respiração determina como absorvemos e armazenamos o prana em nosso organismo.

Assim, técnicas de respiração consciente são fundamentais para quem busca uma vida plena e saudável.

Neste artigo, vamos explorar a natureza do prana, sua presença no universo e como podemos nos harmonizar com essa energia para uma vida mais equilibrada.

“Prana é o sopro da vida para todos os seres do universo.”

BKS Iyengar

A abordagem espiritual de Prana

De acordo com os Upanishads (textos fundadores do Hinduísmo), Prana é uma energia primária e universal que permeia tudo. Está, portanto, presente em tudo.

Crie momentos de autocuidado e conexão onde e quando quiser: Aulas de yoga online

Na natureza que nos rodeia, no ar que respiramos, na água que bebemos, nos alimentos que comemos. No corpo.

Prana está presente por meio de cinco vayus (respirações) e cada um desses tem suas próprias características e uma localização específica:

o que é vayus prana yoga ou ioga

Os cinco pranas

O Pranamaya Kosha, uma das cinco camadas que compõem o ser humano na filosofia do Yoga, é formado por cinco manifestações distintas da energia vital.

Essas manifestações variam conforme seu fluxo e direcionamento pelo corpo.

Este conhecimento é fundamental não apenas para os praticantes de Yoga, mas também para aqueles que estudam o Ayurveda, a milenar ciência indiana dedicada à saúde e à longevidade.

As cinco expressões dessa força vital são conhecidas como vayus ou pranas, e cada uma possui sua própria importância e função dentro do nosso sistema corporal e energético.

1. Prana Vayu – força que se move para frente

Prana é a essência vital, é o motor que regula todos os processos de absorção do nosso ser, desde a vitalidade do ato de respirar até a assimilação de nutrientes advindos dos alimentos, sólidos ou líquidos, bem como a captação de estímulos sensoriais.

O Prana tem o propósito primordial de mobilizar e dar dinamismo à existência.

Encontra-se predominantemente alojado na região torácica superior (chakra anahata-cardíaco), estendendo-se da garganta até o umbigo, agindo como o maestro que orquestra o equilíbrio e a harmonia no organismo.

2. Apana Vayu – força que se move para fora

Este vayu conectado à Terra e ao chacra raiz (chacra Muladhara).

O Apana Vayu desempenha um papel vital na coordenação dos processos de excreção, tais como a eliminação do sêmen, urina e fezes, bem como na remoção de dióxido de carbono durante a respiração, além de outros processos naturais como a menstruação e o parto.

Sua influência é crucial no fortalecimento do sistema imunológico, assegurando sua eficácia na defesa do organismo.

No âmbito sutil, é o regulador essencial na liberação de energias e experiências negativas, sejam elas emocionais ou mentais, contribuindo para o equilíbrio e bem-estar.

O Apana Vayu atua de maneira centrifuga, direcionando-se para baixo e para o exterior, e sua localização é na região inferior do abdômen, onde exerce suas funções com precisão e harmonia.

3. Samana Vayu – força que equilibra

Conectado tanto ao fogo quanto ao chakra do plexo solar (Manipura Chakra), desempenha o papel de coordenador dos dois vayus anteriores.

Com um movimento circular, que vai da periferia ao centro, o fluxo ocorre na região abdominal média, intermediando as energias de prana e apana.

Esse processo oferece suporte vital aos mecanismos de digestão em diferentes níveis.

Atua no trato gastrointestinal para uma eficiente decomposição dos alimentos, nos pulmões para maximizar a captação de oxigênio e na mente para processar adequadamente as experiências sensoriais, emocionais e cognitivas.

4. Udana Vayu – força que se move para cima

Localizado na garganta e conectado ao elemento éter (que pode ser traduzido como vácuo), é importante para o funcionamento dos sentidos (visão, audição, olfato), bem como para a expressão oral e a expressão do eu.

Seu movimento ascendente pode purificar Ajna Chakra (terceiro olho).

Saia do automático praticando Yoga da sua casa, no seu tempo! Saiba Mais

Ele regula a distribuição da energia vital que flui na região do pescoço.

Em um nível mais sutil, é o responsável por regular os movimentos que conduzem à transformação positiva e à evolução contínua de nossa existência.

5. Vyana Vayu – força que se move para fora

Flui do centro para a periferia, interligando o tronco e os membros de nosso corpo. É a regente suprema de todos os níveis de circulação, distribuindo os nutrientes essenciais por cada célula.

Ao mesmo tempo, permeia o psiquismo com a fluidez dos sentimentos e a clareza dos pensamentos.

Faz a administração da força de vontade e orquestra de forma harmoniosa, os outros quatro pranas, assegurando uma coordenação impecável e uma saúde vibrante.

Em síntese, é fascinante observar como o prana é o maestro da absorção das substâncias que nos nutrem, enquanto o samana é essencial na regulação da sua digestão.

Já o vyana atua de forma harmoniosa na circulação, e o udana tem o papel crucial na liberação da energia positiva adquirida a partir dessas substâncias.

Por fim, o apana completa esse processo, garantindo a eliminação eficiente dos resíduos que possam ser gerados.

o que é respiração prana yoga ou ioga

O Prana e a natureza

Em seu livro “Ciência do Pranayama”, Swami Sivananda descreve o que é Prana e explica mais afundo que Prana como o elemento.

Um trecho do livro diz: “Prana é o que faz a máquina de um trem ou vapor trabalhar, que faz os aviões voar, que faz a respiração se mover nos pulmões, que representa a própria vida daquela respiração.

Baseado nos textos antigos, o Prana é uma energia imanente que circula em nós e à nossa volta.

O prana está presente no ar que respiramos, na luz que vemos, na água que bebemos e nos alimentos que comemos.

Você também já reparou que o ar é muito mais fresco nas montanhas ou no campo?

Por isso é necessário privilegiar os passeios, excursões nestes locais, que trazem mais energia.

O Prana concentra-se em alimentos frescos, bem como em sementes germinadas, frutas e vegetais de origem orgânica.

Alimentos como leite cru, ervas aromáticas, algumas especiarias contêm um alto nível de Prana. Quanto menos o alimento é processado, mais Prana ele contém.

  • A água da nascente é a mais rica em Prana.
  • Prefira água filtrada, de preferência com Binchotan, um carvão purificador tradicional japonês.
  • Você também pode beber água ionizada para desfrutar de seus benefícios.
  • O sol é uma fonte poderosa de Prana. É particularmente eficaz nas primeiras horas da manhã.

Podemos aproveitar esta hora do dia para fazer uma bela meditação, ou no final do dia quando o sol está se pondo no horizonte.

Respiração pranayama e seus benefícios

A respiração pranayama são exercícios respiratórios que consistem na expansão da energia vital, que conforme vimos no início deste artigo:

  • Prana significa energia vital
  • Yama significa expansão, movimento

Adquira este livro e domine por completo a arte da respiração.

Aulas de Yoga na palma da sua mão. Pratique no seu ritmo: Saiba Mais

OFERTA
Luz sobre o Prāṇāyāma: O guia completo para a arte da respiração
“Este livro é o mais incrível manual sobre prāṇāyāma já publicado.”Prashant Iyengar

Pranayamas são técnicas milenares de respiração, utilizadas durante as práticas de Yoga, que nos permitem respirar de maneira consciente e controlada.

Essas práticas podem ser adotadas a qualquer hora do dia, proporcionando um estado de serenidade e pleno controle sobre nossa mente e emoções.

Ao respirarmos intencionalmente, cultivamos um corpo mais equilibrado e saudável, trazendo uma série de benefícios que vão além da mera oxigenação.

Os pranayamas são, portanto, poderosos exercícios respiratórios que podem transformar nosso bem-estar geral.

Chaturanga pranayama (respiração quadrada)

Chaturanga pranayama é uma prática que promove o autocontrole, a estabilidade mental e o equilíbrio emocional.

Ao executar essa técnica, você poderá experimentar uma sensação profunda de tranquilidade.

Como praticar:

  • Inspire profundamente durante quatro segundos.
  • Mantenha os pulmões cheios, retendo a respiração por mais quatro segundos.
  • Exale suavemente durante quatro segundos, esvaziando completamente os pulmões.
  • Finalize retendo a respiração, com os pulmões vazios, por quatro segundos.

Maha pranayama ou prana kriya (respiração completa)

Amplamente adotada em sessões de yoga, e se destaca por otimizar a capacidade pulmonar.

Ela faz com que o ar circule plenamente, mobilizando a totalidade da caixa torácica.

  • Comece inspirando suavemente, direcionando o ar ao abdômen e permitindo que ele se expanda.
  • Continue o processo, guiando o ar até a base do tórax, promovendo o afastamento gentil das costelas.
  • Finalize o ciclo da inspiração ao preencher a parte superior do tórax.
  • Para expirar, inicie pela parte superior do tórax, liberando o ar.
  • Agora, elimine o ar da parte inferior do tórax.
  • Por último, esvazie completamente o abdômen, revertendo os movimentos feitos durante a inspiração.

Eka surya bedha pranayama

A prática deste pranayama tem o poder de elevar sua energia vital, despertar sua mente e promover uma deliciosa sensação de aquecimento por todo o corpo.

  • Posicione a mão em Chin Mudrá, e então, delicadamente, obstrua sua narina esquerda.
  • Prossiga com uma respiração consciente e ritmada pela narina direita.
  • Insira pausas intencionais, se desejar, para intensificar a experiência durante o ciclo respiratório.

Conclusão

Em nossa jornada para compreender o prana, adentramos um universo onde energia e matéria se entrelaçam de maneira mística e fundamental.

As antigas tradições védicas nos ensinam que a harmonização com o prana é chave para uma existência equilibrada e plena de vitalidade.

Ao incorporar práticas que fortalecem nosso vínculo com essa energia vital – como a meditação, o Yoga e o Ayurveda – abrimos os caminhos para uma saúde mais robusta e uma conexão mais íntima com o ritmo natural do universo.

Ao final, lembramos que o prana, essa força onipresente e vital, não está apenas em torno de nós, mas também em nossa essência.

Cuidar da qualidade da nossa respiração, perceber a vitalidade em nossos alimentos e respeitar os ciclos da natureza são atitudes simples, mas profundas, de reconhecimento da importância do prana em nossas vidas.

Que possamos seguir cultivando essa consciência e desfrutar dos benefícios de uma vida onde o fluir da energia vital é respeitado e celebrado.

Que o conhecimento do prana nos inspire a buscar não apenas o bem-estar individual, mas também o equilíbrio coletivo e a harmonia com o planeta que habitamos.

Afinal, se tudo é permeado por prana, nossa saúde está intrinsecamente ligada à saúde de tudo o que existe. Namastê.

Leia também: Yoga Sutras de Patanjali

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima